Habitação acessível em Grândola

Habitação acessível em Grândola

O preço do imobiliário nos concelhos de Grândola e Alcácer do Sal tem sofrido um aumento exponencial desde 2019. A oferta diminuta e o crescimento do mercado imobiliário de luxo, alavancado pelo investimento estrangeiro, tem vindo a dificultar cada vez mais o acesso a casa a um preço acessível na região. Tendo em vista mitigar este problema, a Câmara Municipal de Grândola tem procurado implementar medidas que promovam o acesso à habitação através do aumento da oferta de casas a um preço mais acessível do que é agora habitualmente praticado no mercado.

Algumas das medidas que integram o pacote que a autarquia pretende implementar incluem a utilização de lotes municipais para autoconstrução, terrenos para construção cooperativa a custos controlados, algo que já decorre em Grândola e no Carvalhal, e a construção de habitação municipal para arrendamento acessível.

Por forma a implementar estes programas, o executivo da autarquia de Grândola tem vindo a adquirir terrenos urbanos. Conjuntamente com terrenos municipais que ainda se encontravam disponíveis, a primeira fase deste programa terá uma abrangência territorial de 4 hectares. O plano da Câmara é avançar o programa de habitação acessível de forma faseada sendo que todas as informações deverão ser divulgadas à população através dos vários meios municipais.

António Figueira Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Grândola eleito pela CDU, salienta a necessidade urgente de aumentar a oferta de habitação acessível e reforça a importância da implementação de medidas estruturais relativas a esta questão por parte do Governo: “O acesso à habitação continua a ser um problema nacional, que se tem agravado nos últimos anos com o aumento descontrolado da inflação e da especulação imobiliária. (…) São necessárias medidas estruturais por parte do Governo, mais robustas.” Entre outras medidas, António Figueira Mendes apela à tomada de medidas que promovam a existência de condições favoráveis para o acesso ao crédito à habitação, assim como a fixação de limites máximos para as prestações. O responsável máximo da Câmara de Grândola defende que esta intervenção é urgente e fundamental para que seja possível a aquisição de casa própria por parte dos jovens portugueses não só no concelho, mas em todo o país.

Paralelamente ao programa da habitação acessível, a autarquia continua a dar seguimento à Estratégia Local de Habitação direcionada a famílias desfavorecidas. Este plano envolve a reabilitação de mais de 200 fogos municipais, assim como a construção de novos fogos.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -
Também poderá gostar de
Eleicoes-Europeias
Atualidade

Exercer o Direito de Voto Antecipado nas Eleições Europeias 2024

As Eleições para o Parlamento Europeu de 2024 estão à porta e, para garantir uma participação democrática mais abrangente, a legislação eleitoral portuguesa...