“A Sorte que Tivemos!”: Um Espetáculo sobre Abril no TMJB

O espetáculo “A Sorte que Tivemos!” é uma criação da Companhia de Teatro de Almada, que tem como objetivo retratar o significado do 25 de Abril de 1974 nos dias de hoje. Com textos escritos por António Cabrita, Jacinto Lucas Pires, Patrícia Portela e Rui Cardoso Martins, e música composta por Martim Sousa Tavares, a encenação é da responsabilidade de Teresa Gafeira. A peça aborda de forma original e cativante os eventos históricos que marcaram o antes e o depois desta data emblemática para Portugal.

O Contexto do Espetáculo

Em 2024, celebramos os 50 anos do 25 de Abril, um momento crucial na história do país. O espetáculo “A Sorte que Tivemos!” surge como uma reflexão sobre a importância deste acontecimento para a sociedade portuguesa. Através de uma abordagem contemporânea, a peça procura captar a atenção do público, independentemente da sua idade ou vivência prévia em relação a este período da história.

A Relevância da Temática

O espetáculo procura responder a questões fundamentais: o que dizer, como dizer e a quem dizer sobre o 25 de Abril. O objetivo é estabelecer uma ligação emocional com o público, com aqueles que viveram antes de Abril, aqueles que vivenciaram intensamente este período e aqueles para quem Abril é uma memória distante. Através de uma narrativa envolvente, “A Sorte que Tivemos!” recorda a importância deste marco histórico, mostrando como o país mudou e evoluiu desde então.

A Equipa Criativa

O espetáculo conta com uma equipa criativa talentosa e experiente. A encenação é da responsabilidade de Teresa Gafeira, que traz a sua visão única para a representação dos acontecimentos históricos. A cenografia e figurinos ficam a cargo de Sérgio Loureiro, que cria um ambiente visualmente impactante. A música original é composta por Martim Sousa Tavares, que utiliza a sua sensibilidade musical para transmitir emoção ao espetáculo. A coreografia é desenvolvida por Cláudia Nóvoa, que traz movimento e expressão corporal ao palco. O elenco, composto por Carolina Dominguez, Cláudio da Silva, David Pereira Bastos, Duarte Grilo, Flávia Gusmão, Joana Bárcia, João Farraia, João Maionde, Pedro Walter e Íris Cañamero e Matilde Santos (estagiárias ESTC), dá vida às personagens e transmite a essência do espetáculo.

A Programação e Bilheteira

O espetáculo “A Sorte que Tivemos!” estará em cartaz no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, de 12 de abril a 5 de maio. As sessões serão realizadas de quinta a sábado, às 21h, e às quartas e domingos, às 16h. A duração aproximada do espetáculo é de 90 minutos. A classificação etária é de maiores de 14 anos, no entanto, menores de 14 anos podem assistir acompanhados por um adulto responsável.

Os bilhetes para o espetáculo podem ser adquiridos através da bilheteira do Teatro Municipal Joaquim Benite ou online. Os preços dos bilhetes são de 13€ para a plateia.

O espetáculo “A Sorte que Tivemos!” é uma oportunidade única para mergulhar na história de Portugal e refletir sobre a importância do 25 de Abril de 1974. Com uma equipa criativa talentosa e uma abordagem contemporânea, a peça cativa o público e transmite a relevância deste marco histórico para as gerações presentes e futuras. Reserve já os seus bilhetes e prepare-se para uma experiência emocionante e enriquecedora no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

Celebracao-dos-50-Anos
Cultura
Celebração dos 50 Anos do 25 de Abril de 1974: Exposição Fotográfica de Alfredo Cunha

O ano de 2024 marca o cinquentenário do 25 de Abril, um marco histórico

Festival-de-Musica
Cultura
Festival de Música dos Capuchos 2024: Celebração da Liberdade e dos Valores de 25 de Abril

O Festival de Música dos Capuchos (FMC) está de volta em 2024 com um

Exposicao-de-Graffiti
Cultura
Exposição de Graffiti "Life Escape" em Almada

A Vandal Paradise apresenta a exposição de graffiti “Life Escape” no Piramid Tattoo Studio,