Duas novas exposições no Solar dos Zagallos

A Sobreda recebeu duas novas exposições que prometem encantar os amantes de arte e cultura. As exposições intituladas “Madrugada” de Fátima Frade Reis e “Morada-Memória, Rés-do-Chão” de José Cavalhero estarão disponíveis para visitação no Solar dos Zagallos até dia 27 de abril. Estas exposições são o resultado da Open Call 2024 e são imperdíveis para quem procura apreciar obras de arte contemporânea e refletir sobre questões históricas e sociais.

“Madrugada” de Fátima Frade Reis

A exposição “Madrugada” de Fátima Frade Reis é uma criação inspirada no poema de Sophia de Mello Breyner Andresen, intitulado “Esta é a madrugada que eu esperava”. O poema evoca a revolução de Abril e a liberdade que emergiu desse momento histórico. A exposição pretende transmitir a essência deste poema através de diferentes formas de expressão artística, como tinta-da-china, gravuras e reflexos. Através destas técnicas, Fátima Frade Reis cria obras que exploram a cor, a forma, o volume e a luz, resultando numa experiência visual única.

Fátima Frade Reis reside e trabalha em Lisboa e possui um percurso artístico marcado pela interpretação pessoal do espaço, da cor e dos processos de utilização do tecido e do papel. Com formação em Engenharia Informática e Telecomunicações, perfil Multimédia, pelo ISTA – ISCTE – IUL, Fátima também concluiu o Curso Avançado de Artes Plásticas do Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual, Lisboa. O seu trabalho artístico é resultado de uma intensa reflexão sobre o ofício e os processos de criação.

“Morada-Memória, Rés-do-Chão” de José Cavalhero

A exposição “Morada-Memória, Rés-do-Chão” de José Cavalhero é uma homenagem às casas e edificações em ruínas que compõem a paisagem de Portugal. A partir das suas observações e experiências, o artista cria pinturas e colagens que sintetizam as estruturas destas memórias físicas. As obras de José Cavalhero são marcadas pela sobreposição de cores, texturas, opacidades e transparências, resultando em composições únicas e impactantes. O objetivo do artista é produzir diferença no espaço-memória do espectador, fazendo-o refletir sobre a sua própria memória pessoal.

José Cavalhero é um artista plástico e educador brasileiro que reside em Portugal. Formado em Artes Plásticas na Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo, José também possui pós-graduação em Psicologia Clínica do Núcleo da Subjectividade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/Brasil (PUC- SP). Além da sua atuação como artista, também trabalha na formação de professores em diversos contextos da educação formal e não formal.

Visite as exposições

As exposições “Madrugada” de Fátima Frade Reis e “Morada-Memória, Rés-do-Chão” de José Cavalhero estarão abertas para visitação no Solar dos Zagallos, em Sobreda, até dia 27 de abril. A entrada é livre e é uma oportunidade única de apreciar obras de arte contemporânea e refletir sobre temas relevantes da sociedade. Não perca a oportunidade de conhecer estas exposições e se encantar com a criatividade e sensibilidade dos artistas.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

Fotografa-Camilla-Watson
Cultura
Fotógrafa Camilla Watson: Retratando a Memória dos Pescadores no Cais do Ginjal

A fotógrafa britânica Camilla Watson encontrou uma maneira única e emocionante de preservar a

Celebracao-dos-50-Anos
Cultura
Celebração dos 50 Anos do 25 de Abril de 1974: Exposição Fotográfica de Alfredo Cunha

O ano de 2024 marca o cinquentenário do 25 de Abril, um marco histórico

Festival-de-Musica
Cultura
Festival de Música dos Capuchos 2024: Celebração da Liberdade e dos Valores de 25 de Abril

O Festival de Música dos Capuchos (FMC) está de volta em 2024 com um