Exposição “Entre Dois Mares e Um Rio: Almada, 3.000 Anos de História” 

Localizado entre o Atlântico, o Mar da Palha e o rio Tejo, Almada possui uma rica história que remonta a milhares de anos. Desde os tempos antigos, diversas comunidades se estabeleceram nesta região, deixando um legado cultural e histórico impressionante. A exposição “Entre Dois Mares e Um Rio: Almada, 3.000 Anos de História”, em exibição no Museu da Cidade de Almada, oferece a oportunidade única de explorar essa jornada fascinante através de objetos, registos documentais e audiovisuais que fazem parte da coleção do Museu de Almada.

Nesta exposição, somos levados numa viagem no tempo, percorrendo os três mil anos de história de Almada. Cada período é marcado por culturas e tradições sucessivas, que moldaram a paisagem, construíram lugares e abriram caminhos. Desde as primeiras comunidades rurais até à diversidade que caracterizou o século XX, a singularidade de Almada revela-se na sua relação com Lisboa e a área metropolitana. É uma narrativa identitária construída na coexistência e tensão entre as diferentes pessoas que encontraram nesta terra um lar e fizeram dela a sua vida.

O Passado Rural e Manufatureiro

A história de Almada remonta a tempos remotos, quando as primeiras comunidades se estabeleceram nesta região. O passado rural e manufatureiro é um dos pilares dessa história. Ao longo dos séculos, a terra de Almada foi trabalhada por agricultores e artesãos, que moldaram a paisagem e contribuíram para o desenvolvimento da região. As suas técnicas de cultivo e produção de bens manufaturados foram passadas de geração em geração, criando uma tradição rica e diversificada.

A Influência Industrial

Com o passar dos anos, a influência industrial fez-se presente em Almada. A fixação das primeiras indústrias trouxe consigo uma transformação significativa na região. A manufatura de produtos diversos impulsionou o crescimento económico, atraindo mais pessoas para se estabelecerem em Almada. A diversidade de indústrias e o desenvolvimento do setor contribuíram para a riqueza e prosperidade da região.

A Singularidade de Almada no Século XX

O século XX marcou um período de grandes transformações em Almada. A relação próxima com Lisboa e a área metropolitana trouxe mudanças significativas na paisagem e na vida das pessoas. A urbanização expandiu-se, novas estradas foram construídas e a diversidade cultural cresceu ainda mais. Almada tornou-se um local de encontro de diferentes culturas e tradições, criando uma identidade única e vibrante.

A exposição “Entre Dois Mares e Um Rio: Almada, 3.000 Anos de História” é uma oportunidade imperdível para mergulhar na rica história da região. Através de objetos, registos documentais e audiovisuais, somos transportados numa jornada emocionante que abrange milénios de cultura e tradição. Almada revela-se como um local único, onde a diversidade e a coexistência moldaram a sua identidade. Não perca a oportunidade de explorar esta fascinante exposição e descobrir os segredos e encantos de Almada.

Confira o preçário completo abaixo:

Individuais – Por Exposição:

  • Adultos: 1,64 €
  • Seniores (a partir de 65 anos), jovens entre 12 e 18 anos (inclusive) e portadores do Cartão Jovem: 0,82 €

Individuais – Exposição Longa Duração + Temporária:

  • Adultos: 2,73 €
  • Seniores (a partir de 65 anos), jovens entre 12 e 18 anos (inclusive) e portadores do Cartão Jovem: 1,36 €

Grupos:

  • Bilhete Família por Exposição (até 5 pessoas): 6,54 €
  • Bilhete Família Exposições Permanente + Temporária (até 5 pessoas): 10,91 €
  • Grupo Organizado com Visita Guiada – por exposição (preço por pessoa): 1,64 €
  • Grupo Organizado com Visita Guiada – Séniores e Grupos escolares de fora do concelho de Almada e respetivos acompanhantes fora da escolaridade obrigatória (12º ano) por exposição (preço por pessoa): 1,09 €
  • Grupos organizados (mais de 10 pessoas/preço por pessoa) por Exposição: 1,09 €
  • Grupos organizados (mais de 10 pessoas/preço por pessoa) Exposição Permanente + Temporária: 2,18 €

Gratuito:

  • Dia Internacional dos Museus – 18 de maio
  • Crianças até aos 12 anos inclusive
  • Estudantes, Residentes, Desempregados, Associados do Movimento Associativo e Grupos escolares de qualquer grau de ensino e respetivos acompanhantes do Concelho de Almada
  • Funcionários da Câmara Municipal de Almada, Junta e Uniões de Freguesias do Concelho de Almada e dos SMAS
  • Membros dos Amigos do Museu Naval de Almada, da APOM, ICOM e ICOMOS
  • Grupos Escolares da Escolaridade Obrigatória (12º ano)
  • Grupos credenciados de IPSS ou de Áreas de Ação Social de Autarquias ou outras instituições de Interesse Público
  • Funcionários da CMA e familiares (1º grau)
  • Parcerias e Protocolos Museu de Almada
  • Membros da Academia Nacional de Belas Artes
  • Membros da Academia Portuguesa de História
  • Membros da Academia Internacional de Cultura Portuguesa
  • Membros da Academia das Ciências de Lisboa
  • Jornalistas e profissionais de turismo no desempenho das suas funções
  • Visitantes com deficiência (+60%) e 1 acompanhante
PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

Chovem-Perguntas
Cultura
“Chovem Perguntas “ em Almada pelo Dia da Criança e não só

O grupo de teatro almadense, Teatro Extremo, irá produzir a 29ª edição do Sementes

Feira-de-Cacilhas
Lazer
Celebrando a Alegria e Cultura na Feira de Cacilhas

Situada à beira-rio em Almada, a Feira de Cacilhas é um evento anual que

CNB-Estreia-no-TMJB
Cultura
Uma Noite de Mestria da Dança Contemporânea: CNB Estreia no TMJB com Shechter, Wellenkamp e Naharin

A Companhia Nacional de Bailado (CNB) está prestes a estrear um espetáculo memorável no