PICA convida… “O cavador que lia livros no tempo de Salazar”, de Francisco Cantanhede

O PICA (Projeto de Intervenção Cultura e Artes) está a celebrar os 50 anos do 25 de Abril de 1974 de uma forma extraordinária. Neste ano de comemorações, o projeto convida o professor Francisco Cantanhede para, dia 29 de fevereiro, compartilhar as suas experiências e memórias dos tempos de ditadura num livro que publicou. Francisco Cantanhede, licenciado em Ciências Históricas, foi professor de História e História e Geografia de Portugal durante mais de 25 anos e agora encontra-se reformado.

O convite de PICA

No evento intitulado “O cavador que lia livros no tempo de Salazar”, Francisco Cantanhede será o protagonista de uma conversa fascinante, onde irá relatar as suas vivências e memórias dos tempos de ditadura em Portugal. A palestra será direcionada principalmente para a Comunidade Educativa, procurando consciencializar os jovens estudantes e a comunidade educativa sobre a importância da defesa da democracia.

O local e a duração

A palestra terá início às 10h30 e será realizada na Banda Democrática 2 de janeiro, em Montijo. A duração estimada do evento é de 70 minutos, tempo suficiente para Francisco Cantanhede compartilhar as suas experiências e destacar a relevância da democracia como regime que protege os direitos e liberdades dos cidadãos.

Sonhando com paz, liberdade e justiça

Francisco Cantanhede, na sua trajetória como professor de História, teve a oportunidade de testemunhar os sonhos de paz, liberdade e justiça que permeavam a sociedade portuguesa durante os anos de ditadura. Ele relembra que a democracia é o regime mais frágil, pois acolhe a todos, inclusive aqueles que desejam destruí-la. No entanto, mesmo diante dos desafios, conheceu pessoas que nunca desistiram das lutas, mesmo quando pareciam impossíveis.

Migrando para a cidade

Aos treze anos de idade, Francisco Cantanhede migrou dos campos do Alentejo para a cidade de Lisboa. Esta jornada levou-o a conhecer pessoas que se recusavam a baixar os braços e desistir das suas batalhas, mesmo num período de ditadura. Durante esta fase, nasceram e cresceram utopias, como a da liberdade, que eram tão fortes que não permitiam que as pessoas baixassem a cabeça ou se resignassem.

O legado de Francisco Cantanhede

Francisco Cantanhede, além de professor de História aposentado, é autor de manuais escolares sobre História e História e Geografia de Portugal há mais de 20 anos. A sua atuação como formador de professores na área da didática da História e as suas participações em colóquios e comunicações em escolas básicas e secundárias reforçam a sua dedicação em transmitir conhecimento e estimular reflexões sobre o “Estado Novo” e o 25 de Abril de 1974.

A palestra “O cavador que lia livros no tempo de Salazar” com Francisco Cantanhede é uma oportunidade imperdível para a Comunidade Educativa refletir sobre a importância da democracia e compreender as vivências e memórias de um período histórico marcante em Portugal. O PICA, através de eventos como este, pretende promover o diálogo, a reflexão e a partilha de conhecimento, contribuindo para uma sociedade mais consciente e envolvida. Não perca a oportunidade de participar neste encontro enriquecedor!

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

King-Cordes
Lazer
King Cordes: O Melhor Stand Up Comedy no Montijo

O Montijo está prestes a receber um dos eventos de comédia mais esperados do

Rita-Neves-Apresenta
Cultura
Rita Neves Apresenta “Corpo Suspenso” em Montijo: Uma Experiência Teatral Única

Rita Neves é uma renomada artista teatral portuguesa conhecida pelas suas performances emocionantes e

Margem-Sul-em-familia
Cultura
Margem Sul em família - 5 sítios para visitar com as crianças

A região da Margem Sul reserva muitas atrações giras para as famílias com crianças.