Teatro de Almada Celebra 50 Anos de Abril com Espetáculos e Exposições

Teatro de Almada Celebra 50 Anos de Abril com Espetáculos e Exposições

O Teatro Municipal de Almada tem uma programação emocionante para comemorar os 50 anos da revolução dos cravos em 2024. Com mais de 50 espetáculos, o teatro promete trazer alegria aos palcos. Uma das criações destaque é “A sorte que tivemos!”, um espetáculo que aborda o 25 de abril e conta com textos de António Cabrita, Jacinto Lucas Pires, Luísa Costa Gomes, Patrícia Portela e Rui Cardoso Martins. Além disso, haverá exposições, co-produções e atividades para crianças ao longo do ano.

“A sorte que tivemos!” – Celebrando a Liberdade

“A sorte que tivemos!” será uma peça criada pela Companhia de Teatro de Almada (CTA) em total liberdade. O espetáculo, com encenação de Teresa Gafeira e música de Martim Sousa Tavares, estará em cena de 12 de abril a 5 de maio. Depois disso, partirá em digressão pelo país. A peça é um convite da Câmara Municipal de Almada para recordar o antes e celebrar o depois da revolução de abril, que trouxe “a liberdade, a democracia e o progresso”. É uma oportunidade para refletir sobre a importância desse momento histórico e homenagear aqueles que lutaram por esses valores.

Exposições: Recordando o Passado

Em comemoração ao cinquentenário, o Teatro Municipal Joaquim Benite apresentará várias exposições ao longo do ano. A primeira delas é “A censura ao teatro”, que aborda o caso da peça “Deus lhe pague”, de Joracy Camargo. Outras exposições em co-apresentação com o Arquivo Ephemera, de José Pacheco Pereira, incluem “A explosão da liberdade pelos olhos do teatro”, “25 de abril: os dias, as pessoas e os símbolos” e “Manter a memória do dia da liberdade”. Estas exposições oferecem a oportunidade de mergulhar na história e refletir sobre os acontecimentos que moldaram o país.

Novas Criações: Distopia, Realidade e Afrobeat

Além de “A sorte que tivemos!”, a CTA apresentará outras duas criações em 2024. “O futuro já era”, com música do almadense Chullage, conta a história de jovens em busca de conforto no mundo digital, mas sem sucesso. A peça é uma reflexão sobre a fúria, a fuga e a revolta individual, inspirada na obra de Sibylle Berg e com encenação de Peter Kleinert. Já “Além da dor”, de Alexander Zeldin, retrata as vidas invisíveis dos trabalhadores contratados para limpezas numa fábrica. A peça será apresentada durante o 41º Festival de Almada.

Identidade, Música e Balada

A última peça a estrear em 2024 será “A bunda preta da Chuvinha”, com texto e encenação de Rodrigo Francisco. Inspirada em “Ma Rainey’s black bottom”, de August Wilson, a peça é uma balada da Margem Sul com uma linguagem contemporânea e música de Afonso de Portugal tocada ao vivo. Será uma criação sobre identidade, música e as dificuldades enfrentadas pelos artistas. A peça estará em cena de 8 de novembro a 1 de dezembro.

Co-produções e Espetáculos Internacionais

O Teatro de Almada também trará ao palco três co-produções: “A judia”, a partir de Kurt Weill e Bertolt Brecht, em parceria com a Companhia de Teatro do Algarve, “O juíz da beira”, de Gil Vicente, com o Teatro das Beiras, e “Um louco”, uma colaboração do TMJB e da Casa 568 – Associação Cultural. Além disso, o teatro receberá espetáculos internacionais, indo de Paris a Ramallah. Destaque para “Oranges and stones”, uma criação do ASHTAR Theatre que repensa o conflito Israelo-Palestiniano, e “Camus-Casarès, une geographie amoreuse”, um diálogo entre a atriz e o escritor Albert Camus, na língua original, pensado por Teresa Ovídio e Jean-Marie Galey.

Atividades para Crianças e Ateliers

Em 2024, o Teatro Joaquim Benite terá novidades para os mais jovens. O espetáculo “Tudo tem um começo”, de Teresa Gafeira, fará perguntas às crianças, incentivando a reflexão e o pensamento crítico. Além disso, haverá sessões de filosofia para crianças conduzidas por Paula Barroso, editora da revista Visão Júnior. Para estimular o interesse das crianças pelo teatro, serão oferecidos ateliers a cada 15 dias, divididos por grupos etários, abrangendo expressão dramática, artes plásticas e música.

Dança e Música

O Teatro Municipal de Almada também receberá espetáculos de dança e música. Destaque para os concertos de abertura e encerramento do Festival dos Capuchos, os espetáculos do festival de dança Transborda e o “Iberian Impressions”, que faz parte do Ciclo de Música de Câmara (e sobre o qual pode ler aqui).

O Teatro de Almada está preparado para celebrar os 50 anos da revolução dos cravos de forma memorável. Com uma programação diversificada, incluindo espetáculos, exposições e atividades para crianças, o teatro promete trazer alegria e reflexão aos palcos. Não perca a oportunidade de participar nestes eventos e celebrar a liberdade conquistada há cinco décadas.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -
Também poderá gostar de
Camus-e-Casares
Cultura

Redescobrir o Amor Mítico entre Camus e Casarès no Palco do TMJB

A companhia Châteaux en Espagne vai estar no TMJB com um espectáculo construído a partir da correspondência amorosa entre Albert Camus e a...

Festival-Trafaria-Bluegrass
Cultura

Celebrando a Riqueza Musical: O Regresso do Festival Trafaria Bluegrass

A Trafaria vai acolher novamente o Festival Trafaria Bluegrass, um evento que celebra a riqueza e a diversidade da música tradicional norte-americana. Após...

Laranjas-e-Pedras
Cultura

Palestiniana Ashtar Theatre traz "Laranjas e Pedras" ao Teatro Municipal Joaquim Benite em Almada

A Companhia sediada na Palestina, ASHTAR Theatre de Ramallah, traz ao Teatro Municipal Joaquim Benite (TMJB) em Almada o espetáculo sem palavras “Laranjas e Pedras”,...