“Um Rufia nas Escadas”: Uma Comédia de Joe Orton em Almada

Segundo Joe Orton, “o riso é um assunto muito sério, e uma comédia é uma arma mais perigosa que uma tragédia”. Neste contexto, a peça “Um Rufia nas Escadas” traz à cena uma história sórdida, irónica e grotesca, combinando humor e horror. Escrita por Joe Orton em 1964, a peça aborda temas como a homossexualidade, o amor e a morte. Através da imagem de uma realidade ordenada, o autor transfigura-a, abolindo e satirizando estereótipos culturais, sociais e religiosos.

Sinopse

A história desenrola-se num apartamento onde Mike, um ex-pugilista e marginal, e Joyce, uma ex-prostituta que agora é dona de casa, vivem. O cenário é composto por uma cozinha, uma sala de estar com uma cama, um aquário com um peixe, uma mesa e chávenas de chá. O ambiente aparentemente realista será transformado em sátira ao longo da peça.

Tudo começa quando Wilson, um estranho e rufia, surge no apartamento de Mike e Joyce com o intuito de se vingar da morte do seu irmão, brutalmente assassinado por Mike. A partir desse momento, a peça desenrola-se numa combinação de humor e horror, revelando um enredo sórdido e irónico.

Joe Orton: Um Mestre da Comédia

Joe Orton, nascido em 1933 e falecido em 1967, foi um escritor e dramaturgo britânico de renome. Ao longo da sua carreira, Orton destacou-se por abordar temas controversos e desafiar as convenções sociais da sua época. A homossexualidade, o amor e a morte foram alguns dos temas recorrentes nas suas obras.

Com um estilo único e provocador, Orton utilizou a comédia como uma forma de subverter e satirizar estereótipos culturais, sociais e religiosos. A sua escrita ousada e irreverente cativou o público e influenciou gerações de artistas.

Miguel Loureiro: Um Encenador Talentoso

Miguel Loureiro, um talentoso actor e encenador português, é o responsável pela encenação de “Um Rufia nas Escadas” no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada. Com formação no IFICT e na Escola Superior de Teatro e Cinema, Loureiro já trabalhou com diversas estruturas teatrais, como o Cão Solteiro, O Rumo do Fumo, Galeria ZDB, Mala Voadora e Ópera do Castelo.

Ao longo da sua carreira, Loureiro tem encenado textos de diversos autores, como Molière, Marguerite Duras, Almeida Garrett, Dumas (filho) e Tennessee Williams. A sua abordagem criativa e inovadora tem conquistado o público do teatro português.

Detalhes da Produção

A peça “Um Rufia nas Escadas” é uma co-produção entre o São Luiz Teatro Municipal, o Teatro Aveirense, a Casa das Artes de Famalicão e o Theatro Circo. A tradução ficou a cargo de Joaquim Pena e Tiago da Câmara Pereira, enquanto a cenografia é assinada por André Guedes. O design de luz é da responsabilidade de Rui Monteiro e os figurinos foram criados por Ana Simão.

No elenco, destacam-se os talentosos Anabela Faustino, Ivo Alexandre e João Reixa, que dão vida às personagens desta comédia cativante.

Calendário e Preços

“Um Rufia nas Escadas” estará em cena na Sala Experimental do Teatro Municipal Joaquim Benite nos dias 1, 2 e 3 de dezembro. As sessões terão lugar às 21h nas sextas e sábados, e às 16h no domingo. A duração aproximada da peça é de 90 minutos e a classificação etária é M/14.

Os bilhetes têm um preço entre €9,10 e €13, com descontos para membros do Clube de Amigos do teatro, que poderão adquirir ingressos por €6,50.

“Um Rufia nas Escadas” é uma comédia provocadora e irreverente que promete conquistar o público com o seu enredo sórdido, irónico e grotesco. A peça, escrita por Joe Orton e dirigida por Miguel Loureiro, transfigura a realidade ordenada, satirizando estereótipos culturais, sociais e religiosos.

Com um talentoso elenco e uma equipa de produção de excelência, esta co-produção entre o São Luiz Teatro Municipal, o Teatro Aveirense, a Casa das Artes de Famalicão e o Theatro Circo promete proporcionar momentos de riso e reflexão aos espectadores.

Marque já na sua agenda: nos dias 1, 2 e 3 de dezembro, não perca a oportunidade de assistir a “Um Rufia nas Escadas” no Teatro Municipal Joaquim Benite. Garanta o seu lugar e prepare-se para uma experiência teatral única e memorável.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

vida-de-Luiz-Pacheco
Cultura
Morto o cão, acabou-se a fúria – a vida de Luiz Pacheco no TMJB

Luiz Pacheco foi um escritor, editor e polemista que deixou uma marca indelével na

Companhia-de-Danca
Cultura
Companhia de Dança de Almada Apresenta um Workshop Transformador para Imigrantes e Refugiados

A Companhia de Dança de Almada, em parceria com o projeto internacional Dance Beyond

Hansel-e-Gretel
Cultura
Hansel e Gretel: Uma Experiência Teatral Imersiva para Toda a Família no TMJB

Uma nova criação do Red Cloud – Teatro de Marionetas, “Hansel e Gretel” promete