Vai ser possível requisitar livros eletrónicos em bibliotecas em 2024

A partir deste ano, os leitores em Portugal terão acesso a uma nova forma de desfrutar de livros – a possibilidade de requisitar livros eletrónicos nas bibliotecas públicas. Com o avanço da tecnologia e a crescente popularidade dos dispositivos digitais, esta iniciativa visa tornar a leitura mais acessível e conveniente para todos. Neste artigo, exploraremos os detalhes desse projeto inovador, incluindo a plataforma informática que será instalada, os benefícios para os leitores e as expectativas para o futuro das bibliotecas públicas em Portugal.

A plataforma de empréstimo de livros eletrónicos

De acordo com o subdiretor-geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Bruno Eiras, Portugal é o único país da União Europeia que ainda não possui uma plataforma de empréstimo de livros eletrónicos. No entanto, isso está prestes a mudar. Com um financiamento de cerca de 900 mil euros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), está prevista a instalação de uma plataforma informática que permitirá o empréstimo e a aquisição de livros eletrónicos às editoras.

O projeto está em andamento e espera-se que a plataforma esteja operacional até junho de 2024. Esta plataforma permitirá que os utilizadores de qualquer biblioteca da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas consultem o catálogo e escolham os livros eletrónicos que desejam ler. O acesso ao conteúdo será restrito à plataforma, que estará disponível em smartphones, tablets ou computadores, desde que estejam conectados à Internet.

Os benefícios para os leitores

A disponibilidade de livros eletrónicos nas bibliotecas públicas traz uma série de benefícios para os leitores em Portugal. Primeiramente, a acessibilidade será ampliada, permitindo que mais pessoas tenham acesso à leitura, especialmente aquelas que não possuem recursos financeiros para adquirir livros digitalmente. Além disso, a conveniência de poder requisitar e ler livros eletrónicos em dispositivos móveis ou computadores tornará a experiência de leitura mais flexível e adaptável às necessidades de cada indivíduo.

Outro benefício significativo é a possibilidade de descobrir novos autores e géneros literários. Com acesso a um catálogo diversificado de livros eletrónicos, os leitores terão a oportunidade de explorar diferentes estilos de escrita e expandir os seus horizontes literários. Além disso, a plataforma também facilitará a interação entre leitores e bibliotecas, permitindo um feedback mais direto sobre os livros disponíveis e as suas preferências de leitura.

O desenvolvimento da plataforma

Para tornar a iniciativa uma realidade, será necessário um trabalho conjunto entre a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) e as editoras. A adaptação da plataforma informática e a aquisição de livros eletrónicos serão os principais desafios enfrentados neste processo. A DGLAB já iniciou o contato com as editoras, mas ainda há detalhes a serem definidos, como os termos de aquisição e disponibilidade dos livros eletrónicos.

A infraestrutura tecnológica necessária para a implementação da plataforma já existe em outros países, e uma empresa será responsável por implantá-la em Portugal. Esta infraestrutura permitirá a gestão eficiente entre os leitores e os livros disponíveis, garantindo uma experiência de empréstimo simplificada e acessível.

O futuro das bibliotecas públicas em Portugal

A possibilidade de requisitar livros eletrónicos nas bibliotecas públicas é um passo importante na evolução das bibliotecas em Portugal. Esse avanço tecnológico permitirá que as bibliotecas se adaptem às necessidades dos leitores modernos, fornecendo um serviço mais abrangente e alinhado com as tendências atuais. Embora os livros físicos ainda sejam valorizados, a inclusão dos livros eletrónicos nas bibliotecas públicas ampliará as opções de leitura e proporcionará uma experiência mais completa para os usuários.

A expectativa é que, com o tempo, mais bibliotecas se juntem à Rede Nacional de Bibliotecas Públicas e adiram à plataforma de empréstimo de livros eletrónicos. Isso abrirá portas para uma maior colaboração entre as bibliotecas, permitindo o compartilhamento de recursos e a expansão do catálogo disponível para os leitores. Além disso, espera-se que a procura por livros eletrónicos aumente à medida que mais pessoas experimentem esta forma de leitura e percebam os seus benefícios.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

THE-GIFT
Cultura
THE GIFT - CORAL: No Festival Montepio às Vezes o Amor

O amor está no ar e não há melhor maneira de celebrar do que

Torneio-de-Padel
Lazer
Torneio de Padel São Valentim na Academia de Padel de Setúbal: Celebrando o Amor e a Paixão pelo Des...

No próximo dia 18 de fevereiro, a Academia de Padel de Setúbal realiza o

Coracao-Rosa-do-Mar
Cultura
Exposição "Coração Rosa do Mar" de Antero Anastácio na Biblioteca de Setúbal

Pode apreciar a exposição de pintura “Coração Rosa do Mar” na Biblioteca Pública Municipal