“1911, A Conspiração da Igualdade”: Uma Ópera em Setúbal

Setúbal será o palco de uma emocionante produção operática intitulada “1911, A Conspiração da Igualdade”. Esta ópera, que faz parte de uma tetralogia dedicada às constituições portuguesas, promete encantar o público com a sua música cativante e uma história envolvente.

Uma Tetralogia sobre as Constituições Portuguesas

A tetralogia operática, composta pelo talentoso António Vitorino d’Almeida, é uma obra que explora as diferentes constituições que marcaram a história de Portugal. “1911, A Conspiração da Igualdade” é a segunda ópera dessa série, tratando especificamente da luta pelo voto feminino durante a Implantação da República e o surgimento da Constituição de 1911.

O libreto, escrito por Francisco Teixeira, mergulha nas profundezas da história, retratando o contexto político e social da época. Através da música e da narrativa, a ópera pretende transmitir a importância da igualdade de direitos e a luta persistente das mulheres pelo direito ao voto.

Além de “1911, A Conspiração da Igualdade”, a tetralogia operática integra “1822 — Mautempo em Portugal”, já apresentada em julho, “1976 – A Evolução dos Cravos” e “2030 – A Nova Ordem”, que chegam em 2024

Uma Produção de Excelência

A produção de “1911, A Conspiração da Igualdade” está a cargo da talentosa Companhia de Ópera de Setúbal, conhecida pela sua dedicação e paixão pela arte da ópera. O coro Setúbal Voz e uma orquestra, sob a direção artística de Jorge Salgueiro, complementam a performance, criando uma experiência musical verdadeiramente memorável.

A visualidade da ópera é cuidadosamente desenvolvida por Patrícia Raposo e Maria Madalena, que trazem à vida cenários e figurinos que retratam com fidelidade a época histórica em que a história se desenrola. A corporalidade de Iolanda Rodrigues adiciona um elemento de expressão física e movimento coreografado à produção, enriquecendo ainda mais a experiência para o público.

O Espetáculo e a Bilheteria

A ópera “1911, A Conspiração da Igualdade” será apresentada no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal. O espetáculo está agendado para os dias 1 e 2 de dezembro, às 21h, com uma sessão adicional no dia 3 de dezembro, às 17h. Os bilhetes para esta produção única estão disponíveis por apenas 10€ e podem ser adquirido aqui.

Sinopse e Elenco

A ópera retrata a luta pelo direito ao voto das mulheres em Portugal, durante a época da Implantação da República e do surgimento da Constituição de 1911. O libreto e a música unem-se para contar esta história emocionante, trazendo à vida personagens históricos e eventos marcantes.

O elenco é composto por talentosos artistas, que interpretam os personagens principais com maestria. Inês Constantino, Mariana Chaves, Ricardo Silva, Ana Filipa Leitão, João Merino, Diogo Oliveira, Néu Silva, Sara Brites, Célia Inês Nascimento, David Martins, João Rato ou João David, Maria Inês Beira, João Oliveira, Zuleica Ferreira e Isabel Soares dão vida aos personagens desta emocionante ópera.

Impacto Cultural e Reconhecimento

A tetralogia operática “1911, A Conspiração da Igualdade” tem um impacto significativo nas dimensões social, cultural e económica. Ao convocar múltiplas disciplinas artísticas, desde a conceção do projeto até a participação de diversos criadores e intérpretes, a produção enriquece a vida cultural da cidade de Setúbal e além.

A tetralogia operática recebeu financiamento da Direção-Geral das Artes, bem como o apoio das autarquias de Setúbal, Palmela e Guimarães. Além disso, conta com o Alto-Patrocínio do Presidente da República e do presidente da Assembleia da República. Este reconhecimento oficial destaca a importância e a qualidade deste projeto cultural.

Contribuição do Município de Setúbal

O presidente da Câmara Municipal de Setúbal, André Martins, destacou o apoio do município ao desenvolvimento e promoção da cultura na região. Além de apoiar a tetralogia operática, a autarquia estabeleceu uma colaboração protocolada com a Associação Setúbal Voz para a organização do Festival Luísa Todi de Canto Lírico, que ocorrerá em janeiro, e sobre o qual pode ler aqui.

Um Convite à Reflexão

“1911, A Conspiração da Igualdade” não é apenas uma ópera, mas sim um convite à reflexão sobre a democracia e os compromissos constitucionais que estruturam a vida coletiva. Através da música e da arte, somos convidados a refletir sobre os valores fundamentais da nossa sociedade e sobre a importância de garantir a igualdade de direitos para todos os cidadãos.

Não perca a oportunidade de assistir a esta emocionante ópera, que promete ser uma experiência inesquecível. Garanta o seu bilhete para “1911, A Conspiração da Igualdade” e embarque nesta jornada histórica através da música e da arte.

PARTILHE NAS REDES
- PUBLICIDADE -

Você também pode gostar:

THE-GIFT
Cultura
THE GIFT - CORAL: No Festival Montepio às Vezes o Amor

O amor está no ar e não há melhor maneira de celebrar do que

Concerto-Imperdivel-dos-Nao-Simao
Cultura
O Concerto Imperdível dos Não Simão na Casa da Cultura de Setúbal

Os Não Simão estão prestes a realizar um concerto imperdível na Casa da Cultura

Grande-Premio-da-Arrabida
Lazer
Inscrições Abertas para o Grande Prémio da Arrábida: Uma Competição Imperdível para os Amantes de At...

É um entusiasta do atletismo e procura um desafio emocionante? Então não perca a